O Arlekim

uma forma de troca de idéias

Minha foto
Nome:
Local: Rio de Janeiro, RJ, Brazil

" Eu prometo que vou lhe retribuir tudo o que você faz e representa na minha vida..."

domingo, novembro 20, 2005

"O vento frio bate, a lágrima cai..."


Enquanto observei aquele avião subindo, tive a sensasão de que, em pouco tempo, a angústia tomaria conta do meu coração...

Nunca prevemos uma separação, principalmente, se quem parte está indo voluntariamente e contra o que o destino está impondo. Tudo aí fica descoordenado e a certeza de que a felicidade é algo inalcançável, passa a ser evidente ou constante de acordo com o variado estado de espírito.Aos poucos caminho em passos irracionais em direção a um lugar indefinido, pensando apenas em como dar rumo aos meus planos, sem o apoio tão imprescindível nos momentos em que julgava ser tão fraco.
Sigo até o ponto de ônibus e os minutos de espera fazem com que eu reflita sobre o que poderia ter aproveitado. É nessas horas que percebemos o que estava próximo e nunca conseguimos enxergar, talvez por sermos dotados de ambição e prepotência, e nunca sabemos medir a consequência dos atos que determinam o rumo da vida.
O ônibus chega, e o trajeto mostra lugares ótimos para serem aproveitados em momentos variados, mas que nem foram explorados em razão da monotonia imposta pela rotona, sempre inoportuna nos momentos a dois.
A saudade aperta ainda mais quando vejo algo como o nome, o rosto ou um gesto casual de alguma pessoa, que me faça lembrar que quem partiu sem previsão de retorno é alguém que faz parte de nossa vida e que, embora às vezes, estejamos de algum modo chateados com a atitude ou os desvaneios, sempre estamos prontos para dividir segredos, ouvir confidências e partilhar felicidades...
Em certo momento do trajeto, decido descer do ônibus ao avistar uma praça arborizada e sinto que posso ter uma boa oportunidade de repensar certas atitudes mesquinhas e reverdecisões impensadas.Sento-me na sombra de uma arvore florida e o perfume que ela emite lembra algo angelical, que remete aos tempos de criança, quando sabíamos o que queríamos mas não possuíamos força para executar, e sinto falta dessa irresponsabilidade infantil, de estar distante da obrigatoriedade do sistema, onde temos que ser corretos, justos e sinceros.
Lembro dos seus questionamentos, julgando me proteger, sinto falta da variedade de desejos,
do não que na verdade é um sim, e da sua proteção como se eu fosse um filho único ainda pequeno.
Mas vejo que você também me compreende até quando era imcompreendível entender, me entende ao dar meia volta após uma discurssão boba, entende o colapso de discordar das atitudes impensadas.
Tenho saudade da abertura de fechadura quebrando o silêncio ansioso pela chegadada pessoa querida, enfim, sinto saudade do abraço apertado após um dia inteiro de complicações....

"o perfume das flores, imensas formas delicadamente feitas para nos hipnotizar, me entorpecedando a sensação de que estás aqui, ao meu lado, me tirando o fôlego com a suatão indispensável presença, e me fazendo acreditar que te amo mais que ontem e muito menos que amanhã..."

("O vento frio bate, a lágrima cai")



Walter Sete

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home